terça-feira, 20 de junho de 2017

TAG | A a Z (Filmes)

Esta TAG foi criada pelas meninas do blog e canal Serão no sofá. Foi baseada na TAG literária de A a Z a qual já tem resposta aqui no blog. 
Não sou uma expert em cinema. Embora goste bastante, não vejo tantos filmes como desejaria. 


A - Actores. Menciona alguns dos teus actores ou actrizes preferidas.
De actores: Leonardo DiCaprio, Colin Firth e Hugh Grant.
Actrizes: Meryl Streep


B - Banda(s) sonora(s). Menciona a(s) tua(s) preferida(s).
Não tenho um conhecimento vasto o suficiente ao ponto de poder escolher a minha favorita mas, recentemente, gostei muito da banda sonora do filme La la land particularmente da música City of stars.

C - Citação. Citação cinematográfica preferida.

Não tenho nenhuma que me tenha ficado na memória. 

D - Deviam ver. Recomenda um filme que consideres subestimado.

Os filmes da saga Harry Potter. Sou suspeita porque adoro HP =)

E - Estás a assistir. Menciona uma série TV que estás a assistir de momento.
Tenho várias séries em "andamento", sigamos assim. Downton abbey, GirlBoss e 13 Reasons why. Embora, em registos totalmente distintos, estou a gostar das 3.

 

F - Filmes ou séries. Quais preferes?
Gosto de ambos. Contudo, nos últimos tempos tenho visto mais séries do que filmes.

G - Géneros. Quais são os teus géneros preferidos?
Comédias e comédias românticas.

H - História ou realização. Qual componente valorizas mais?
A história porque, sem ela, por mais que a realização seja boa, a experiência cinematográfica não é positiva.

I - Intimidante. Um filme que tens medo de assistir.
A lista de Schindler. Primeiro dizia como sempre digo: "Primeiro tenho que ler o livro!". Agora que já terminei o livro, ainda não me surgiu aquela motivação para ver o filme.

J - Já desististe. Um filme que já viste ou tentaste ver e que não gostas ou consegues acabar.
O único que me lembro de ter tentado ver mais do que uma vez foi o Inception mas até quero tentar ver uma última vez. 

L - Lista de espera. Menciona três filmes que pretendes ver brevemente.

Breakfast at Tiffany's; Uma mente brilhante; Trainspotting.

M - Minisséries ou séries. Quais preferes?
Não sei se vi alguma minissérie =|

N - Netflix ou cinema. Qual preferes?
Ambos. Tenho assinatura da Netflix e gosto. É sempre bom ter uma série de conteúdos disponíveis à distância de um click. 

O - Ooops...Um filme popular que toda a gente já viu menos tu.
A maioria deles =) 
Referindo apenas um que, pelo menos, conto ver em breve... Pode ser... Uma mente brilhante.

P - Personagens. Mencionas algumas que te marcaram.
Assim de repente, Jack Sparrow do filme Piratas das Caraíbas.

Q - Quantidade. Quantos filmes vês por mês?
Poucos, muito poucos...1, 2, na loucura, 3... Às vezes, nenhum.

R - Realizador. Qual ou quais os teus preferidos?

Sinceramente, penso que a maioria dos filmes que vejo não sei o realizador. Então, acabo por não conseguir distinguir um.

S - Sagas. Qual a tua saga ou trilogia preferida?
Não vi muitas mas gosto/gostei de acompanhar: Piratas nas Caraíbas, O hobbit, Velocidade furiosa. Filmes assim bastante comerciais. 

T - Três filmes. Menciona três dos teus preferidos.
Notthing hill, Shutter island e... Não sei mais =|

U -Último filme. Qual o último filme que viste?
No momento em que estou a responder à TAG, o último filme que vi foi Viram-se novamente gregos para casar, um filme leve e divertido que deu na televisão numa tarde de fim-de-semana. 

V - Voltarás a ver. Menciona um filme que não gostaste da primeira vez que viste mas queres dar uma segunda oportunidade.
Ao ver os vídeos de resposta à TAG, lembrei-me de um filme que já vi duas vezes e que, me deixei dormir em ambas. Um filme que muita gente adora, Inception. 

X - X marca o local. Recomenda um filme do país onde estás.
Gostei de ver os remakes de filmes antigos, O pátio das cantigas e O leão da estrela.  Achei divertidos!

Z - Zzzz. Já adormeceste com algum filme no cinema?
No cinema, nunca. Mas, confesso que, ver filmes em casa, deitada no sofá, por vezes se torna um desafio.


sábado, 17 de junho de 2017

TAG | "The Goodreads Book Tag"


1. Qual foi o último livro que marcaste como “lido”?
Foi o livro Compaixão de Jodi Picoult que li no âmbito do projecto #anocomjodi.

2. Qual a tua leitura actual?
A família, Mário Puzo

3. Qual o último livro que marcaste como “Por ler”?
A princesa de gelo, Camilla Lackberg. É certo que não marco todos os livros que tenho com "Por ler". É uma "etiqueta" que não utilizo muito. Vou colocando mais os livros que vou lendo e dando a minha opinião sobre os mesmos.

4. Qual livro planeias ler a seguir?
Estou a participar no projecto do Facebook World Book Tour o qual tenho divulgado aqui pelo blog. Estou com as minhas leituras um pouco atrasadas mas está a dar-me imenso gozo participar neste projecto. O próximo livro que planeio ler tem a ver com isso e é de um autor nascido em Andorra, Albert Salvadó.  O livro intitula-se O anel de Átila.

5. Utilizas o sistemas de classificação por estrelas?
Sim mas, à semelhança de outras pessoas, gostava que existisse a hipótese de atribuir meias estrelas. 

6. Estás a participar no desafio de leitura do goodreads?
Comecei a participar nesse desafio no ano transacto. Este ano estou novamente a participar e, como o ano passado, consegui alcançar o meu objectivo, este ano procurei ser um pouco mais ambiciosa.  Defini com objectivo anual ler 50 livros. Até agora apenas li 17. Ahah!

7. Tens uma wishlist (lista de livros que queres adquirir)?
Ter tenho mas é sempre relativo dado que acabo sempre por comprar vários livros para além daqueles que constam na minha wishlist. 

8. Qual o próximo livro que planeias comprar?
E não é só um. São 3 =) 
São uns livros da Cotovia da colecção Gato preto. Já vi algumas meninas do Booktube a falarem positivamente dos livros e a edição é linda. O preço também é convidativo pelo que lá terá que ser...

9. Tens frases/textos/excertos favoritos?
À medida que vou lendo, vou marcando as minhas passagens favoritas. Tenho um caderno no qual transcrevo essas mesmas passagens. Uma das últimas que escrevi foi do livro Compaixão da Jodi Picoult e diz assim: "Allie lembrava-se de uma vez ouvir uma canção que dizia que a primeira pessoa por quem nos apaixonamos nos rouba o coração. A primeira pessoa com quem fazemos amor rouba-nos a alma. E se estas forem a mesma pessoa, estamos condenados".

10. Quais são os teus autores favoritos?
Não existe nenhum em particular. Leio vários géneros e vários autores o que faz com que seja raro ler muitas vezes os mesmos autores. Dos que li mais do que um livro e até gostei posso dizer Sveva Casati Modignani, Nora Roberts, Dan Brown, entre outros. 

11. Participas em algum grupo?
Em vários. Destaco: Clube dos clássicos vivos e Leituras partilhadas.  Ambos são dinamizados por Booktubers portuguesas.

12. Achas que o Goodreads poderia melhorar?
Ora bem... A maior parte das coisas pode ser melhorada. Mas, em relação ao Goodreads não sei que sugestão/sugestões dar...

1º Livro projecto #anocomjodi

Olá Olá.

Tenho andado desaparecida!
Nos últimos tempos, tenho lido algumas coisas mas acabo por não conseguir postar nenhuma opinião.

Hoje venho partilhar a minha opinião em relação a um livro lido recentemente no âmbito de um projecto da Dora, da Elisa e da Isa e que consiste em ler livros da Jodi Picoult durante um ano. O projecto chama-se Um ano com Jodi e, todos os meses, vai ser escolhido um livro para ler. Serão feitas leituras conjuntas e criados chats de conversação no Facebook para que os participantes possam ir dando a sua opinião.

A primeira leitura ocorreu no presente mês e já foi dada por terminada. O livro escolhido foi... Tcham tcham tcham...



Editora: Civilização Editora
Ano publicação: 2010
Nº páginas:  408 páginas
Pontuação atribuída: 3 estrelas no Goodreads









Se o amor da sua vida lhe pedisse ajuda para morrer, que faria? O comandante da polícia de uma pequena cidade de Massachusetts, Cameron McDonald, faz a detenção mais difícil da sua vida quando o seu primo Jamie lhe confessa ter matado a mulher, que sofria de uma doença terminal, por compaixão. Agora, um intenso julgamento por homicídio coloca a cidade em alvoroço e vem perturbar um casamento estável: Cameron, colaborando na acusação contra Jamie, vê-se, de repente, em confronto com a sua mulher, Allie – fascinada pela ideia de um homem amar tanto a mulher a ponto de lhe conceder todos os desejos, até mesmo o de acabar com a vida dela. E quando uma atracção inexplicável leva a uma traição chocante, Allie vê-se confrontada com as questões sentimentais mais difíceis: quando é que o amor ultrapassa os limites da obrigação moral? e o que é que significa amar verdadeiramente alguém?

Relendo a sinopse, sem dúvida que esta acaba por nos induzir um pouco em erro. Pelo menos na minha opinião, faz com que se acredite que a autora irá por um caminho que acaba por não ser aquele que, na realidade, ela segue. O livro conta a história de Mia, Allie, Cam, Maggie e Jamie. Sinceramente e, mais um vez, tendo em conta a sinopse, esperava ver um pouco mais de desenvolvimento relativamente à história da Maggie e do Jamie. Tal acabou por não acontecer e, efectivamente, foi uma das coisas que me desagradou. 

Outra tem a ver com o facto de, durante a maior parte da narração, esta acabar por se centrar na personagem do Cam, nas suas incertezas e nos seus traços um tanto machistas. Na minha opinião, estas partes acabam por ser demasiado aborrecidas e tornam a acção muito lenta.
Por outro lado, temos a Allie. Por vezes quase que até dá vontade de abaná-la para ver se acorda para a vida. Dá a sensação de que ela vive para o Cam e para o ver satisfeito. Pelo meio lá vai surgindo uma ou outra situação em que, finalmente, lá dá para olhar para ela e ver que até é uma mulher de armas e de causas.

Quanto ao julgamento exaustivo que era anunciado, fiquei mesmo desiludida. Muito previsível. Narrativa muito breve. Sem dúvida que a autora poderia ter explorado mais esta parte da história. Teria sido bem mais interessante.

Ao longo dos tempos, já fui lendo alguns títulos da autora os quais até me foram agradando. Este foi assim um "nim". Não me satisfez. É mais um romance do que outra coisa e, mesmo dentro desse género, não me agradou. 
 
"Sabemos que estamos condenados quando acordamos de manhã e percebemos, num sobressalto, que ainda estamos vivos. Sabemos que estamos condenados quando nos deitamos à noite e não deixamos de ver o amor da nossa vida à distância de um braço, mas sempre que queremos tocar-lhe no rosto desaparece como um reflexo num lago."


Em Julho teremos o livro Para a minha irmã. Vou tentar arranjá-lo para poder participar. Acho bastante interessante poder trocar impressões com outras pessoas relativamente ao livro que todos estamos a ler.

terça-feira, 30 de maio de 2017

TAG| A a Z (Livros)

Já vi esta TAG em vários blogs e, agora que surgiu a versão cinematográfica, resolvi responder a ambas.
 

A - Autor preferido
Não existe nenhum em particular. A autora da qual talvez já tenha lido mais títulos é Sveva Casati Modignani. Provavelmente, a par com... Nora Roberts  =)
 
B - Bebida preferida durante a leitura
Normalmente, não bebo nada quando estou a ler. Isso acaba por acontecer mais durante o Inverno. Nessa altura, gosto de beber bebidas quentes... Chá, cappuccino...

C - Citação literária preferida
É uma citação que tenho na mente há imenso tempo. É de Paulo Coelho e diz... "Escuta o teu coração, ele conhece todas as coisas; pois onde ele estiver é onde estará o teu tesouro".

D - Detestei ler
Assim de repente e que tenha mesmo terminado, não gostei nada d' O nome da Rosa de Umberto Eco. Foi uma tortura conclui-lo.

E - Estou a ler
A família, Mário Puzo
F - Feliz por ter dado uma oportunidade
Remetendo aos últimos tempos... Dei 5 estrelas ao livro O menino de Cabul de Khaled Hosseini. Foi um livro que li a propósito do projecto do Facebook, World Book Tour e do qual já tinha ouvido falar no Booktube. Um livro sobre a realidade afegã que me deixou a pensar bastante. Adorei a escrita do autor e, sem dúvida, que quero ler mais obras dele. 
G - Género literário que não lês
Sou muito ecléctica. Leio de tudo um pouco.

H - Hardcover ou paperback
Gosto muito dos livros em Hardcover embora a grande maioria dos meus livros sejam em paperback. Até agora, não me aventurei a ler em outra língua que não seja o português e, na nossa língua materna, não são publicados muitos livros em hardcover.


I - Internet ou livraria física
Tenho comprado mais pela Internet quer em segunda mão quer através de livrarias on-line. No entanto, adoro passear por livrarias físicas. 

J - Julgas um livro pela capa?
Quem não?! Os olhos também comem =)

K - Kobo ou Kindle
Não tenho nenhum dos dois. Dos poucos e-books que li, fi-lo no tablet em formato PDF.

L - Livro mais longo que leste
Assim de repente, que me lembre, um dos maiores, com 544 páginas, talvez tenha sido A história secreta de Donna Tartt.

M - Momento mais importante da tua vida literária
Não me recordo de nada de significativo =|

N - Nº de estantes que possuis
Tenho 2 estantes maiores onde estão guardados a maior partes dos meus livros. Os restantes, andam espalhados por vários locais da minha casa. 
O - Obsessão literária
Acumular livros que demoro uma eternidade a pegar e, mesmo assim, continuar a comprar.

P - Personagem que terias namorado na escola
Não costumo ter esse tipo de crush pelo que não me lembro de nenhuma personagem em particular.

Q - Quantos livros tens por ler?
Não faço ideia mas, sem dúvida que, se soubesse o número absurdo me iria envergonhar. 

R - Ressacas literárias - qual foi a tua última
Sinceramente, é um termo que não compreendo muito bem talvez pelo facto de nunca ter vivido tal experiência. 

S - Série que começaste e que precisas de terminar
Li todos os livros da trilogia Millenium. Entretanto saiu o 4º volume, A rapariga apanhada na teia de aranha e ainda não o li embora o tenha em casa.

T - 3 livros preferidos
Os livros da saga Harry Potter. Para além desses, vou limitar-me a dizer dois dos últimos livros que li e aos quais atribuí 5 estrelas. São eles, Nem contido nem sem ti de José Gameiro e A pomba de Patrick Suskind.

U - Último livro que leste
Todos os escritores do mundo têm a cabeça cheia de piolhos de José Luís Peixoto

V - Voltarás a ler - livro ou livros que gostarias de voltar a ler
Vou mencionar dois. Um que adorei, Os Maias de Eça de Queiróz. E outro livro que, toda a gente fala maravilhas e do qual não gostei muito. É ele, O perfume de Patrick Suskind.

W - Wishlist literária - último livro que adicionaste
Após ter visto recomendação de várias meninas do Booktube, adicionei à minha wishlist o livro Em nome da filha de Carla Maia de Almeida.

X - X marca o lugar. Qual o 24º livro da tua estante
Para onde vão os guarda-chuvas, Afonso Cruz

Y - YA ou livros adultos
Li muito poucos YA por isso, livros adultos. 

Z - ZZZZZZZZZZZZ- qual o livro que te manteve acordava até altas horas da noite
Um bom policial que me leve a querer saber o que vem por aí.

domingo, 28 de maio de 2017

Maio-Junho: Clube dos clássicos vivos:

Para os meses de Maio e Junho, o grupo do Goodreads, Clube dos clássicos vivos, escolheu ler o livro Boneca de luxo de Truman Capote. 

Já terminei a obra pelo que resolvi deixar a minha opinião aqui no blog. Deixo a informação de que está agendado um encontro deste grupo no próximo Domingo (4 de Junho), na Feira do livro de Lisboa.  



Editora: Colecção Mil Folhas (Público)
Ano publicação: 2002
Nº páginas:  96 páginas
Pontuação atribuída: 3 estrelas no Goodreads 








Foi o meu primeiro contacto com a escrita do autor embora ele tenha títulos bastante conhecidos e aclamados pela crítica. É um livro bastante curtinho que li rapidamente.

O título original deste livro é Breakfast at Tiffany's e deu origem a um clássico cinematográfico que espero ver em breve e cuja protagonista é Audrey Hepburn. Por isso, acabei por também incluir este livro no projecto de adaptações cinematográficas da Dora do Canal Books and Movies.

O livro é narrado por um personagem masculino do qual nunca sabemos o nome e que nos conta a história da sua vizinha Holly Golightly. A acção decorre na América do anos 50 e foca os seus excessos e práticas pouco reflectidas. É quase como "curtir cada dia como se fosse o último". A nossa protagonista é um exemplo dessa mesma sociedade. É uma mulher fútil, muito pouco apegada às convenções sociais e ao politicamente correcto. Uma mulher que, de algum modo, esconde a história do seu passado, vive de aparências e procura tudo para ser feliz. 


"Descobri que o que me faz melhor é apanhar um táxi e ir até ao Tiffany's. Fico logo com mais calma com a serenidade e o ar digno que aquilo tem. Não há nada de realmente terrível que nos possa acontecer ali, com aqueles homens de fatos janotas, e o cheiro fantástico da prata e das carteiras de crocodilo. Se eu encontrsse um sítio na vida real que me fizesse sentir como o Tiffany's, não hesitava em comprar mobília e dar um nome ao gato."

Não consegui sentir nenhuma ligação com as personagens nem com a história. Penso que, em grande parte, isso se deveu ao facto do livro ser extremamente curto havendo certos aspectos que, na minha opinião, o autor poderia ter explorado mais e que, na realidade, acabaram por ser levemente abordados. O livro não deixa de ser interessante pelo facto de nos dar a conhecer alguns hábitos e vivências daquela década no entanto, embora tenha gostado da escrita do autor, esta obra em particular, ficou bastante aquém das minhas expectativas. 


sexta-feira, 12 de maio de 2017

Opinião #7: O rapaz e o pombo, Cristina Norton


Este ano tenho feito várias leituras dentro da temática do holocausto. Confesso que era um tema sobre o qual pouco ou nada lia mas, ao começar a ver vídeos de diversas meninas do Booktube que lêem bastante sobre o mesmo, nomeadamente a Dora do canal Books and Movies, a minha curiosidade começou a crescer conjuntamente com a vontade de saber mais sobre as atrocidades cometidas.





 





Editora: Oficina do livro
Ano publicação: 2016
Nº páginas:  268 páginas
Pontuação atribuída: 4 estrelas no Goodreads






O rapaz e o pombo foi lançado em Outubro do ano passado sendo um livro de ficção, baseado em factos verídicos. A sua autora, Cristina Norton, nasceu na Argentina em 1948 mas reside em Portugal há mais de 40 anos. Tem vários títulos publicados.

O livro tem uma escrita simples e é de fácil leitura sendo, a maior parte do tempo, narrado pela voz de um menino judeu que conta a história pela qual a sua família e as pessoas com as quais se cruza passaram. A sua família tinha uma vida desafogada, por assim dizer. O seu pai era um médico respeitado e a sua mãe era enfermeira. Não obstante as suas profissões e os feitos que realizaram ao longo da sua vida, eram judeus e, no regime hitleriano, passaram a ser tratados como tal. 


O livro tem uma escrita simples e é de fácil leitura sendo, a maior parte do tempo, narrado pela voz de um menino judeu que conta a história pela qual a sua família e as pessoas com as quais se cruza passaram. A narrativa decorre de 1930 a 1058 e passa por diversos países e diversos continentes. Cruza várias personagens e várias histórias. A meu ver, demasiadas, porque uma das coisas que não gostei, tem a ver com o facto de ter sentido uma falta de ligação entre os diversos capítulos e as diferentes personagens.






"Não o podiam misturar com os malfeitores, os gatunos de faca no cinto, os proxenetas, os bêbados e até os drogados, não porque ele fosse um senhor educado, mas porque na nova escala social estava muito abaixo daquela escumalha. Tinha deixado de ser uma pessoa, era uma coisa abjecta, uma peça, algo sem valor, nem humano nem material, um objecto sem alma."



A narrativa decorre entre 1930 a 1058 e passa por diversos países e diversos continentes. Cruza várias personagens e várias histórias. A meu ver, demasiadas. Uma das coisas que não gostei, tem a ver com o facto de ter sentido uma falta de ligação entre os diversos capítulos e as diferentes personagens.

Não sendo eu uma pessoa que já tenha lido muito sobre o tema, senti que a autora quis abordar vários factos ocorridos, fazendo-o de forma muito subtil e, por vezes, pouco estruturada. Fala por exemplo, do Dr. Mengele e dos seus experimentos. Efectivamente, este é um assunto sobre o qual gostaria de saber mais mas, não foi com este livro que essa minha vontade ficou satisfeita.

Não obstante as coisas que não apreciei, não deixa de ser um bom livro. Recorda-nos factos da nossa história que continua a ser difícil de acreditar que ocorreram sendo também muito difíceis de narrar. Factos que nos avivam a memória relativamente à má índole e crueldade que o ser humano pode ter para com os da sua própria espécie. Fala-nos de discriminação, crueldade e tortura. De factos que não podem ser abordados de ânimo leve. Fala de deixar de ter a nossa própria identidade para, devido às nossas crenças religiosas, sermos marcados e tratados como objectos.
 

"Para completar aquilo a que a minha irmã chamava o nosso «anonimato», deixámos de ter um nome e um apelido e passámos a ser chamados pelo número que eles gravaram no antebraço de todos."


"(...) o que magoou foi deixar de ouvir o meu nome e ter de responder às várias chamadas que faziam por dia, para verificar se ainda estávamos lá, repetindo o meu número como se tivesse deixado de ser um rapaz e fosse mais um objecto nas prateleiras de um armazém."

quinta-feira, 11 de maio de 2017

TAG | 7 Pecados literários

Vi esta TAG no canal da Cristina, Books and Beers . Resolvi responder após ter sido desafiada pela Cristina a fazê-lo. Aqui ficam as minhas respostas à TAG | 7 Pecados literários.

1 - Ira
Um autor com quem tens uma relação de amor/ódio?
Nora Roberts. 
Já li vários títulos da autora. A grande maioria segue os mesmos moldes. Romances em que uma rapariga triste e amargurada encontra o grande amor. Existem, contudo, outros livros que me surpreenderam. São leituras leves e rápidas que me fazem passar um bom bocado e das quais não deixo de gostar.

2 - Ganância
O livro mais caro da tua estante.
As duas edições ilustradas do Harry Potter e os livros da Trilogia O século de Ken Follett.


3 - Gula
O livro que eu devorei.
Qualquer um da Agatha Christie. Leio-os num ápice.


4 - Preguiça
Um livro que estou a adiar a leitura. Que estou com preguiça para começar.
O meu irmão de Afonso Reis Cabral. Um livro que já comecei embora nem a meio tenha chegado. Acabei por perder o interesse na leitura. Quero recomeçá-lo embora nunca se tenha proporcionado.

5 - Luxúria
Um livro que fala sobre sexo.
A trilogia As cinzenta sombras de Grey. Foi dos poucos livros que li que abordava o assunto e até gostei. Claro é que não é nenhuma obra prima da literatura mas até me deu algum gozo lê-lo.

6 - Inveja
Um livro que gostarias muito de receber.
Não leio em inglês mas acho as edições da Barbes e Noble's maravilhosas.


7 - Orgulho
Que livro tens mais orgulho de ter lido?
Talvez O memorial do convento porque foi um livro que, na altura, foi-me muito penoso concluir. 



domingo, 7 de maio de 2017

Wrap up: Maratona Reading About Health

Mais uma iniciativa da Sara Cristina e da Alexandra que decorreu de 5/4 a 5/5. Desta feita, as leituras tinham  como tema principal a saúde. Seguem-se as categorias da maratona e os livros que li.






1. Ler um livro com uma personagem que tenha alguma deficiência física/mental.
Tinha planeado ler o livro O meu irmão, Afonso Reis Cabral. É um livro que tenho há imenso tempo aqui por casa e que, inclusive já havia começado a ler anteriormente. Contudo, acabei por me desinteressar e parar. Achei que esta maratona era uma boa oportunidade para lê-lo mas, sinceramente, acabou por não me apetecer recomeçar esta leitura.





 



2. Lê um livro sobre um estilo de vida saudável.
Mais uma vez, resolvi recomeçar um livro que me emprestaram há imenso tempo (shame on me!) e que, entretanto, parei de ler. O livro é Trate a vida por tu de Daniel Sá Nogueira. Resolvi introduzi-lo nesta categoria pelo facto de ser um livro de auto-ajuda, positivismo, algo do género. Acabei por não terminar a leitura. Li cerca de 1/3 do livro.

 

 
 3. Lê um livro sobre alguém que tenha feito um avanço considerável na investigação na área da saúde.
Acabei por ler este pequeno livro infanto-juvenil sobre uma personalidade deveras conhecida mas, sobre a qual eu não sabia muita coisa. Pasteur, contra tudo e todos, conseguiu avançar com as suas teorias e, permitiu alguns avanços em termos da saúde. Pareceu-me uma pessoa extremamente interessante pelo que, seguramente que quero ler mais sobre ele e as suas descobertas.



 
4. Lê um livro escrito por alguém da área da saúde.
Adquiri este livro pelo facto de visar aspectos da minha profissão, a enfermagem propondo-se a fazê-lo de uma forma bastante humorada.Acabei por lhe atribuir 3,5 estrelas no Goodreads. 
Sim, é um livro bem-humorado e, que descreve certas situações com as quais me identifiquei imenso. No entanto, por vezes fiquei sem compreender algumas das ideias do autor o que me levou a não compreender o sentido de alguns textos. Acaba por ser uma leitura engraçada para quem esta dentro do assunto mas, para outras pessoas, não sei até que ponto é que determinadas descrições, farão sentido.

Para além deste, durante o período de realização da maratona, li um outro livro que se pode enquadrar nesta última categoria e que já tem uma pequena opinião no blog. O livro é Nem contigo nem sem ti, escrito pelo psiquiatra português, José Gameiro.



Confesso que, durante este mês, me perdi um pouco nas leituras. Do pouco que li, não consegui encaixar muita coisa nas categorias da maratona o que se consegue ver pelos resultados que tive. Apenas completei 2 das 4 categorias. Sinto que a minha participação foi um completo falhanço. No entanto, não deixo de achar as maratonas destas meninas muito originais, super interessantes e com temas bem actuais e pertinentes e, sem dúvida que vou tentar participar numa próxima edição. 

TAG | Fogo rápido


Adoro ver vídeos de TAGs. Vi respostas à TAG | Fogo rápido em vários canais e, após ter visto o vídeo da Raquel do So happy with books, resolvi fazer um post com as minhas respostas.

Esta é a minha primeira TAG =) 







E-Book ou livro físico?
Livro físico. 
Só há bem pouco tempo é que comecei a ler e-books. Até agora li 3/4 no máximo e, ao contrário do que eu esperava, até nem desgostei da experiência. Contudo, manusear um livro e sentir aquele cheirinho a papel, continua a ser para mim, um enorme prazer.

Capa comum ou capa dura?
Capa dura.
A maior parte dos meus livros são em paperback mas continuo a achar os hardcover bem mais apelativos. O  problema é que leio unicamente em português e, praticamente, não existem hardcovers e, os que existem, são super caros.

Livraria online ou livraria física?
Livraria online.
A livraria física tem outra magia. Adoro estar rodeada por imensos livros e sentir que me perco completamente no meio de tanta escolha. Por outro lado, a livraria online, normalmente, tem preços mais convidativos.

Série ou Trilogia?
Trilogia.
Não sou muito de ler nem umas nem outras. A maior parte dos livros que leio são livros únicos mas acho que não ia gostar muito de estar sempre a ler imensos volumes até chegar à conclusão da história.

Heróis ou Vilões?
Vilões.
Normalmente, são personagens bem mais interessantes enquanto, os heróis, maioritariamente são os típicos pão sem sal.

Um livro que recomenda para todo mundo ler?
Os Maias de Eça de Queiróz.
Foi um livro que li no secundário, para a disciplina de Português. Pouco depois, voltei a lê-lo e a adorá-lo. Sem dúvida que me marcou imenso e que pretendo reler, o que é raro eu fazer.

Um livro subestimado?
Harry Potter. 
Tipicamente, os livros desta saga tem como público-alvo os jovens. Acho, contudo, que toda a gente os devia ler. Tive a sorte de ser adolescente quando os livros foram lançados pelo que, eu própria, fui crescendo à medida que isso ia acontecendo a Harry e seus amigos o que contribuiu para eu gostar tanto das obras.

O último livro que terminou de ler?
Enfermeira Saturada de Saturnina Gallardo.

O último livro que comprou?
Segredos obscuros, Michael Hjorth & Hans Rosenfeldt 

Coisa mais estranha que usou de marcador de página?
Telemóvel? Canetas? Acho que nunca usei nada muito esquisito.

Livros usados: sim ou não?
Sim.
Só ultimamente é que descobri este mundo dos livros já usados e tenho adorado. Por isso, usados, sem dúvida.

Três géneros literários favoritos?
Policial, Thriller, Contemporâneo.

Comprar ou Emprestar?
Comprar.
Fico sempre um pouco reticente no que respeita a emprestar livros. Tenho imenso cuidado ao manusear os meus livros. Estimo-os muito pelo que iria detestar emprestar um livro e vê-lo danificando quando regressasse às minhas mãos. Já para não falar nas pessoas que se esquecem que o livro não é delas e que nunca o chegam a devolver. 

Personagens ou Trama?
Trama.
Um livro sem uma boa trama até pode ter umas personagens extremamente bem construídas mas, acaba por não me cativar do mesmo jeito.

Livros longos ou curtos?
Gosto de ambos desde que, a história seja boa e a leitura prazerosa.

Capítulos longos ou curtos?
Curtos. 
Fazem-me sempre ter curiosidade de ler "só mais um" para saber o que vai acontecer a seguir. Inclusivamente tenho o hábito de, ao terminar um capítulo, contar as páginas do próximo. 

Os primeiros três livros que vierem à sua cabeça...
O grande amor da minha vida, Paullina Simons
O executor, Lars Kepler
A queda dos gigantes, Ken Follett

Livros para rir ou livros para chorar?
Livros para rir.
Unicamente pelo facto de ser mais fácil de me rir com um livro do que chorar. Embora, obviamente, seja fantástico ler um livro que nos toque, que nos emocione.

Nosso Mundo ou Mundos Fictícios?
Nosso mundo.
Fantasia foi um género que não li muito embora até tenha gostado do que li. 

Audiobooks: Sim ou Não?
Não me posso pronunciar pelo facto de nunca ter passado pela experiência de ouvir um audiobook.  Não posso negar que as reservas também são bastantes. 

Você julga um livro pela capa?
Sim!!!
Já dizia o "povo" que, os olhos também comem...

Adaptação de livro para filme ou de livro para série de TV?
De livro para filme.
Porque é mais fácil de ver tudo. Uma série torna-se mais complicado. É mais demorado.

Um filme ou série que gostou mais do que o livro?
Não tenho uma cultura assim tão grande a este nível que me permita responder. Para falar a verdade, assim de repente, nem sequer me lembro de nenhum livro que tenha sido adaptado e que eu tenha visto a adaptação.

Livros em série ou livros únicos?
Livros únicos até porque é o que leio mais.



domingo, 30 de abril de 2017

Opinião #6: Nem contigo nem sem ti, José Gameiro





O autor deste pequeno livro é um conhecido psiquiatria da nossa praça que foi um dos fundadores da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar. Isto foram pontos que suscitaram o meu interesse em ler este livro que me foi vivamente recomendado pela sua "dona", digamos assim.

Nele fala-se de relações. De amor. De casais. De filhos. De separações. 

Temas conhecidos e que nos fazem reflectir a todos. Que, por vezes, nos fazem ganhar "borboletas na barriga" e que, outras, nos fazem ficar extremamente irritados. 

São abordados de forma simples e descomplicada. De um modo que, na minha opinião, aproxima o autor do seu leitor o que faz com que este último, se identifique com muito do que lê. Pelo menos comigo, isso aconteceu o que faz com que atribua 5 estrelas a este pequeno mas sumarento livro.